Apresentação

O Congresso Brasileiro de Ginástica para Todos surgiu a partir de festivais locais realizados na Universidade Estadual de Goiás – Campus ESEFFEGO e ao longo de suas edições foram estabelecidas parcerias regionais entre as diferentes Instituições de Ensino Superior (IES) do Estado de Goiás, Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE) secretaria de Goiás para sua realização.

Em sua sétima edição, realizada no Centro de Excelência do Esporte, em Goiânia-Goiás, o evento contou com a presença de representantes de diferentes partes do Brasil: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Ceará, Pernambuco e Goiás. A partir dessa edição, o grupo reunido, optou em torná-lo nacional, em virtude de ser um evento que tem reunido professores, pesquisadores e participantes de Ginástica para Todos de todo o Brasil.

 

Em 2019, a oitava edição do evento ocorreu em Caldas Novas/GO, em parceria com o Sesc/ Goiás, Secretaria do CBCE/GO e com a prefeitura municipal dessa cidade. Com o tema Ecos da história: territorialização da GPT no Brasil foi possível notar que cada vez mais o CONGPT tem colaborado para difusão científica da GPT, para a criação de novos projetos, para o maior envolvimento das regiões Norte e Nordeste neste debate, e para a introdução da GPT nos currículos de Instituições de Ensino Superior (IES).

 

Em reunião de avaliação do 8º CONGPT foi decidido que a edição seguinte, em 2021, seria realizada na cidade de Vitória/ES, com sede no Centro de Educação Física e Desportos, da Universidade Federal do Espírito Santo (CEFD/UFES). Seria a 1ª vez que a sede do evento mudaria de Goiás para outro estado brasileiro. Entretanto, em 2020, tivemos a pandemia da Covid-19 e até esse momento, meados de 2021, ainda não retomamos as atividades presenciais por conta dos altos índices de contágio e devido a vacinação lenta contra a doença.

 

Assim, a comissão organizadora da 9a edição, se reuniu on line e decidiu que o CONGPT 2021 será realizado virtualmente. Isso para que possamos dar continuidade a divulgação científica no âmbito da GPT, mesmo considerando as perdas em termos que socialização e congraçamento que as últimas edições do congresso vêm proporcionando.

 

Diante do desafio de tornar um evento repleto de encontros e confraternização em um congresso à distância foi pensado uma temática que tratasse de questões referentes ao momento que vivemos e que contemplasse as demandas vivenciadas nos últimos meses devido ao isolamento social e a crise econômica.

 

A GPT e sua abordagem virtual em tempos de luta e resistência é o tema escolhido para o 9º CONGPT e busca debater as necessidades que professore(a)s, estudantes e praticantes de GPT vem enfrentando com o ensino remoto e os cortes de verbas na educação.

Com uma proposta fundamentada em plataformas virtuais está prevista na programação conferência de abertura, mesas de debate, minicursos, encontro dos coletivos de GPT, apresentação de trabalhos e festival.

Ginastas com bolas

Nossa história

O Congresso de Ginástica para Todos (GPT) ocorre desde o ano de 2010. As duas primeiras edições foram realizadas em dezembro de 2010 e junho de 2011 respectivamente, tendo formato apenas de festival, contando com a apresentação de grupo de Ginástica para Todos e Dança vinculados às disciplinas de diferentes IES e por grupos que já possuíam um trabalho consolidado. Em tal momento, os docentes e pesquisadores envolvidos vislumbrando a necessidade de mais pesquisas científicas, de novos encontros pedagógicos-científicos, de novas partilhas de saberes, acertaram a realização de novos festivais, porém, com a inserção de conferências, mesas temáticas, publicação de trabalhos científicos e cursos para as próximas edições. Esse coletivo de docentes e pesquisadores, definiu que o evento seria realizado anualmente, no segundo semestre e que, a cada edição uma das IES envolvidas sediaria e realizaria a coordenação geral do evento, com apoio das outras IES envolvidas e com a permanência do projeto central na secretaria de Goiás, do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE-Goiás) visando manter a essência central do projeto: formação, produção, partilha científica e construção de saberes teórico-práticos na GPT.

A terceira edição foi realizada nos dias 27, 28 e 29 de outubro de 2011, a partir dessa nova proposta articulada pelos professores e pesquisadores. Essa edição teve como sede e coordenação geral o Campus ESEFFEGO da Universidade Estadual de Goiás e contou com a colaboração efetiva da FEFD-UFG, PUC Goiás, Estácio, CBCE Goiás e diferentes grupos de dança e GPT. Contamos com a presença da professora Dra. Vilma Lení Nista-Piccolo (Unicamp/UFTM), abordando a temática Ginástica para todos e dança: trânsitos e tangências. Foram ofertadas 16 oficinas relacionadas à GPT e Dança. E, ainda tivemos uma sala com apresentações de trabalhos científicos, com uma média de 40 trabalhos de comunicação oral/relatos de experiência aprovados. Essa edição contou com aproximadamente 350 inscritos.

A quarta edição ocorreu entre os dias 22 e 24 de novembro de 2012, sob a coordenação geral da FEFD-UFG e apoio do campus ESEFFEGO UEG, PUC GO, Estácio, FUG, grupos de GPT e Dança do Estado de Goiás e do CBCE Goiás. A temática proposta para essa edição foi Diversidade, inclusão e visualidades. Para a mesa de abertura foram convidadas as professoras Dra. Eliana de Toledo (Unicamp) e professora Dra. Valéria Figueiredo (FEFD-UFG), sendo que, ambas também ofereceram oficinas práticas para os participantes. Foram oferecidas 20 oficinas, houve 50 trabalhos de comunicação oral e relatos de experiência e, ao todo, a edição contou com aproximadamente 300 inscritos.

A quinta edição foi realizada entre 28 e 30 de novembro de 2013, sob a coordenação geral do Campus Catalão da Universidade Federal de Goiás e demais IES envolvidas. Essa edição ocorreu junto com o Congresso Goiano de Ciências do Esporte (CONGOCE) promovido bienalmente pela secretaria goiana do CBCE. A temática central nessa edição foi Práticas corporais e práticas docentes. As convidadas para a mesa temática foram: Dra. Michele Viviene Carbinatto (USP) e Dra. Lívia Tenório (UFPE), que participaram da mesa temática Experiências metodológicas em Ginástica e Dança. Quanto aos trabalhos científicos inscritos, tivemos um Grupo de Trabalho temático (GTT) de Ginástica e Dança com 20 trabalhos aprovados.  Foram oferecidas oficinas de Ginástica e Dança, inclusive com as professoras convidadas, e duas noites com apresentações coreográficas, com aproximadamente 40 grupos inscritos. Nessa edição a prof. Dra. Michele Carbinatto também esteve como representante oficial da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), analisando as coreografias apresentadas e ao final, efetivando o convite a dois grupos para participarem da Gymnastrada Mundial (em Helsinque Finlândia-2015) – um grupo infantil da cidade de Catalão e o grupo Cignus vinculado a UEG.

Nessa mesma edição, após avaliação interinstitucional com as IES envolvidas, foi avaliado que a ocorrência do festival anualmente dificultava a participação dos grupos em outros eventos, como por exemplo, o Fórum Internacional de GPT que ocorre em anos pares na cidade de Campinas – parceria SESC e Unicamp. Além disso, a organização financeira para a realização do evento se tornou complexa com o passar dos anos. Desse modo, o coletivo definiu que o evento se tornaria bienal, ocorrendo no segundo semestre dos anos ímpares.

Em 2015, realizamos a 6ª Edição, com caráter de congresso, potencializando e instigando a produção científica na área. Como convidados externos tivemos os professores Dra. Michele Carbinatto (USP), Dra. Andresa Ugaya (Unesp), Dr. Jorge Perez Gallardo (Unicamp, atualmente aposentado e residindo no Chile) e o envolvimento de diversos professores doutores do Estado de Goiás. Nessa edição, coordenada com parceria entre professores do Campus ESEFFEGO, Universo e CBCE Goiás, contamos com o apoio do Centro Cultural Gustav Ritter e Martin Cerere cedendo o espaço físico para a realização das atividades do evento. Foram realizadas 2 mesas temáticas, 18 oficinas, 2 dias de apresentações de coreografias, 40 trabalhos submetidos, sendo 23 comunicações orais e 17 relatos de experiência. Esse evento contou com aproximadamente 250 participantes inscritos.

A partir desse evento e das primeiras reuniões institucionais estabelecidas entre pesquisadores envolvidos na construção desse congresso e, também de professores pesquisadores do Grupo de Pesquisa em Ginástica da Unicamp, consolidamos a proposta de organização de um livro sobre GPT que, apresentasse os principais projetos de pesquisa, mesas temáticas, construções científicas e debates que ao longo desses anos foram se delineando. Em 2016, foi publicada a obra pela Editora UEG intitulada Ginástica para Todos: possibilidades de formação e intervenção, coordenado pelas professoras Ma. Michelle Ferreira de Oliveira (UEG) e Eliana de Toledo (Unicamp).

A edição de 2017 ocorreu no Centro de Excelência do Esporte do Estado de Goiás, sob a coordenação geral da UEG e CBCE Goiás, com o apoio das IES do Estado. Nesta edição ocorreram dois marcos: o primeiro foi uma homenagem e a reunião dos professores de dança e ginástica que contribuíram para essas práticas no Estado de Goiás; o segundo foi a presença representativa de professores e pesquisadores dos Estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo. Para a conferência de abertura contamos com a presença do Prof. Dr. Jorge Perez Gallardo (Unicamp) e Prof. Dra. Katya Gualter (UFRJ). Foram oferecidos 14 cursos; 22 coreografias (inclusive com participações de outros Estados) e foram aprovados 65 trabalhos, sendo que, nessa edição os anais foram publicados no site da UEG. Ainda nessa edição, realizamos uma avaliação ao final do evento e decidimos ampliar os horizontes e construir a edição de 2019 em nível nacional, tornando o evento um Congresso Brasileiro de Ginástica para Todos.

A oitava edição do evento ocorreu de 07 a 09 de novembro de 2019 e mudou sua sede de Goiânia para Caldas Novas, também no Estado de Goiás, foi realizado em parceria com a prefeitura dessa cidade, do SESC/ GO e da Secretaria do CBCE/ GO. Todo o evento e hospedagem dos participantes ocorreu nas instalações do SESC de Caldas Novas/GO facilitando os encontros e a dinâmica da programação. A mesa de abertura contou com a presença da Profa. Dra. Elizabeth Paoliello (professora aposentada da Unicamp) que proferiu palestra sobre Ecos da história: territorialização da GPT no Brasil, tema escolhido para essa edição.

O congresso reuniu 250 participantes, com 91 apresentações de trabalhos, de modo que os 09 melhores foram publicados na Revista Corpoconsciência. Foram realizadas  2 mesas de debates, 11 minicursos, 1 encontro dos coletivos de GPT e 2 festivais, dentre eles o GymBrasil que contou com o apoio da Federação Goiana de Ginástica.